#FF0000

Hoje falarei do vermelho, é a cor do sangue, a cor do amor, a cor da vida!

O vermelho se trata de uma das três cores primárias, também é conhecido como encarnado ou escarlate.

Um dos sentimentos que ligamos a essa cor é o amor, e é dele que vou falar hoje!

Você é capaz de amar qualquer coisa, sua família, seus amigos, ou um parceiro, e eu amei alguém, seu nome era Layla, ela me deixou de joelhos, eu fiquei implorando, mas ela não acalmou minha mente preocupada.

Oh como eu amava aquela garota, tão meiga e sensível, que eu poderia passar dias a abraçando apenas dizendo que tudo ficaria bem, o amor é assim mesmo, você adora uma pessoa, mas as vezes ela não sente o mesmo por você!

A falha não era idade, tínhamos cerca de um ano de diferença de idade, um pouco menos na verdade, não foi nossa classe social, ambos tínhamos um estilo de vida bom, não ricos, mas confortável, e eu nunca tive certeza de qual foi o motivo que nos impediu de ficar juntos.

Talvez a unica dica que eu tenha, foi quando as duas horas da manhã de um domingo o pai dela ligou pra policia por causa do estranho garoto que permaneceu por três horas na árvore próxima da janela do quarto dela a observando, oh Layla, como eu te amo!

Eu obviamente não era o homem sentado na árvore observando Layla, isso seria estranho, eu era o homem que chegou vestido de policial e acertou três tiros no garoto bastardo, acho que minhas chances com Layla diminuíram quando o pai dela soube que eu não era policial de verdade, ledo engano meu, pensei que ele me agradeceria.

Corri pra longe tão rápido quanto pude, quando era mais jovem nunca entendi o que sentia por Layla, esse vinculo emocional que formei com a garota de óculos que capturou meu coração, sim, ela usava óculos, não enxergava tão bem sem eles, o que me fazia acreditar que ela não me reconhecia quando eu diariamente a seguia até sua casa me escondendo pelas lojas e árvores, ledo engano meu, ela notava, e eu só soube disso quando a policia bateu na porta de minha casa dizendo que eu estava cometendo um crime, e me entregaram uma ordem restritiva que me proibia de ficar a menos de cem metros dela, o que era um problema, considerando que estudávamos na mesma escola, e eu era obrigado a vê-la todo dia, e isso se seguiu por vários dos anos seguintes.

Por hoje eu cansei de falar sobre Layla, eu eventualmente retornarei ao assunto, falarei mais sobre essa garota que conquistou meu coração e em que penso diariamente até hoje… Layla, eu te amo demais!

Comentários

Comentários!