Episódio Banido – As Meninas Super-Poderosas!

Vamos lá gente, aqui vou eu com uma curiosidade curiosa pra vocês a respeito das Meninas Super-Poderosas, e nesse momento ouço um coro de pseudo-comediantes colocando em duvida minha heterossexualidade:

- ” Como se não bastasse escolher o nome de Mr. Pink, ele vem me falar de Meninas Super-Poderosas?!”

Bom sua pessoa estranha, saiba que esse desenho é um clássico que trata de parodiar filmes de monstros gigantes e outras histórias de ação, falarei sobre isso um dia, mas se prestar atenção vai notar que todos os vilões são esteriótipos de vilões do cinema, mas esse artigo não é sobre isso, então vamos em frente.

Como assim episódio banido?

Como assim episódio banido?

O episódio se trata de um tipo de opera-rock, mas antes de continuar, não sei nem se é necessário dizer que esse texto contém spoilers, então, aqui vai o alerta:

Spoiler Alert!

Spoiler Alert!

Agora você pode teoricamente assistir o episódio aqui no Youtube:

Em todo caso vamos ao histórico:


O episódio foi banido apenas nos Estados Unidos e apenas da TV devido a uma série de questões politicas, no Brasil e em outros países no entanto ele foi liberado, o episódio basicamente trata de um ataque de quase todos os vilões da série a Townsville, e como resultado as meninas são derrotadas, eis que um gnomo surge com a promessa de livrar-nos de todo o mal, desde que as meninas lhe entreguem seus poderes.

Sai-Lai Lufti Santra Mekidu!

Sai-Lai Lufti dei Santra Mekidu!


Bom, curiosidade 1: Existem boatos de que Jack Black seria o escolhido para dublar o gnomo mágico, porém, ele faltou a audição e por isso quem acabou o fazendo foi Jess Harnell, mas é bem notável a semelhança entre o personagem e o próprio Jack, o que me entristece um pouco, pois perdemos a chance de ouvir cem vezes a palavra “fuck” em um segundo durante um episódio de As Meninas Super-Poderosas.

Além disso, eu procurei um pouco e dizem por ai que a frase que o gnomo canta em boa parte vem de uma mistura de línguas, a primeira parte da frase “Sai lai” seria: “Os seres mais velhos”, “lufti” seria: “Ar de”, “Santra” seria “Satan” e “Mekidu” seria “Monstro” ou “Mágico”, e o “dei” sei lá… Vai ver é português mesmo, agora, eu pessoalmente não acho que seja um tipo de mensagem subliminar, em geral esse tipo de coisa me parece algo de quem procura pelo em ovo, mas quem sabe, no contexto faria certo sentido.

Agora esse não é o motivo pelo qual o episódio teria sido “Banido” nos Estados Unidos, mas sim a comparação entre Capitalismo e Comunismo que ocorre no episódio.

A guerra fria

A guerra fria


Não planejo fazer uma dissertação politica aqui, até porquê enquanto eu tendo pra direita, Butch tende pra esquerda e Tyler tende pra porradaria, então eu estaria enfiando meu pinto em uma colmeia começando essa discussão, mas a comparação fica bem clara, começando pelo fato do Gnomo sempre trajar vermelho, e continuando pela ideia de se livrar das diferenças e criar um tipo de utopia onde são todos iguais (é um tanto sutil, mas se prestar atenção, ele remove os poderes da meninas de forma a igualá-las a garotas normais).

É interessante notar que a visão que o episódio traz não é a de um comunismo completamente negativo como geralmente o é em produções americanas, afinal é criada uma utopia sem crimes, porém, também é dito que a eliminação do mal é forçada, é limada a liberdade do individuo de decidir ser bom ou mal, que é reforçado quando as meninas enfrentam o Gnomo falando uma serie de dicotomias.

professor (1)

Mr. Pink Floyd The Wall


O episódio é bem interessante, principalmente por ser uma opera rock, ele não é nada raso, a forma como trata as ideologias é bem interessante, e é rico em detalhes, na versão dublada se perde um pouco das canções e da ideia, mas apesar dos dubladores brasileiros não cantarem tão bem quanto os da versão original, eles fizeram algo que achei muito respeitável, e não trocaram os dubladores na hora das canções como fazem em muitos casos por aqui, e que geralmente me incomoda, não que eu ache totalmente sem sentido, mas em minha opinião é mais valido fazer os dubladores se esforçarem um pouco mais ou até deixar a qualidade cair um pouco (desde que não muito), mas manter as vozes que já nos são conhecidas, a adaptação das letras não deixou muito a desejar, mesmo não sendo obviamente tão boa como a versão original.

Where is KG?

Where is KG?

Por fim afirmo que o episódio é cativante e vale a pena, quero dizer, para um desenho destinado a crianças mais jovens, ele é até bem interessante, e não deve ser tratado como uma idiotice.

Bem, por hoje é só minhas crianças, até mais ver!

Nota final: 8,5/10. Pra divertir quem gosta de operas rock!

Comentários

Comentários!