Não me abrace, estou com medo

Como vão meus pequenos filhos da aurora, aproveitando que o dia das crianças foi ontem tio Pink vem por intermédio desta falar sobre um vídeo viral na internet, o “Don’t Hug me I’m Scared” (Não me abrace, estou com medo).

Não me abrace, estou com medo

Não me abrace, estou com medo

Mais o que é esse vídeo? Bom, nada do que eu disser fará jus a ele, então é melhor você ver pessoalmente:

Bom, é um vídeo viral da internet com intenção de parodiar um programa infantil típico, mas se você viu o vídeo até o fim, deve ter percebido que em dado momento as coisas se tornam bem perturbadoras.

Se procurar verá alguns vídeos com reações de pessoas ao vídeo, e a forma como eles encaram o vídeo é bem interessante, esse vídeo está na interweb a mais de dois anos, e já atingiu mais de 11 milhões de desavisados, mas vamos ao que o vídeo significa, ou o que o Mr. Pink acha que o vídeo significa pelo menos.

Bloco de notas!

Bloco de notas!

O vídeo começa com três bonecos em silêncio até o momento em que surge o boneco bloco de notas e começa a cantar sobre criatividade, com o típico encanto de programas infantis, ele transforma a laranja em um personagem animado, e continua falando sobre criatividade, ele então diz que usa a cabeça pra se expressar, quando o boneco vermelho comenta que parece chato, ele repete de forma um pouco mais firme dando a impressão de repreensão.

Criatividade!

Criatividade!

O boneco segue cantando com comentários pequenos dos demais, ele mostra uma nuvem na janela perguntando o que os bonecos veem, eles retrucam que nada, então ele puxa uma lupa e os manda olhar de novo, nesse momento os bonecos conseguem ver o que o bloco de notas quer.

Como se vissem através de sua visão.

Time

Time

Eu não entendi exatamente essa mensagem, eles utilizam de um recurso gráfico com um relógio para escrever a palavra “Time” (Tempo em inglês), a ideia parece ser que os ponteiros formariam a letra ‘I’, mas a primeira vista o que você lê é ‘Tome’, talvez seja uma critica a forma como eles usam desses recursos com a intenção de criar confusão.

Você poderia dizer que é só uma coincidência, ou um erro dos criadores, mas considerando que tudo nesse vídeo parece pensado, eu creio que não.

Censura!

Censura!

Quando o boneco amarelo realmente faz algo original e criativo como pintar um palhaço, o bloco o censura sujando seu quadro com tinta preta, dizendo que ele deve ir mais devagar.

Provavelmente ele estava sendo criativo demais.

Escolha uma cor.

Escolha uma cor.

O bloco mostra uma palheta com algumas cores, amarelo, vermelho, azul, marrom e rosa (eu acho que é rosa, pode ser salmão ou laranja, sei lá…) e manda os bonecos pegarem alguns gravetos e escrever sua cor preferida com eles.

O boneco vermelho escreve azul, e o pássaro verde escreve vermelho, mas eis o que acontece quando o boneco amarelo tenta escrever verde:

Verde não é uma cor criativa!

Verde não é uma cor criativa!

O boneco o censura novamente, dizendo que verde não é uma cor criativa, ele não mostrou a cor verde, ele não quer que o boneco pense além do que ele é condicionado a pensar.

Aqui você nota claramente a critica que o vídeo quer fazer, ele que nos dizer que programas infantis condicionam as crianças a determinadas formas de pensamento, e determinadas visões.

Ouça seu coração.

Ouça seu coração.

O boneco então mostra um desenho de coração, e de chuva, e manda você obedecer as vozes no seu cérebro, frase típica de pessoas com transtornos mentais:

- As vozes me mandaram fazer isso!

Todos já devem ter ouvido isso em algum lugar.

Mudança!

Mudança!

Depois disso ele ordena que os bonecos fiquem criativos, eles começam então pequenas construções que todos já fizemos no primário, colagem, glitter e escrever, é ai que as coisas vão ficar bizarras, a situação passa por um tipo de animação em 3D, onde gira ao redor da sala mostrando que o show não passa de uma produção midiática.

Após essa transição os bonecos ficam maiores, como se estivessem mais velhos, a musica fica perturbadora, e tudo perde o sentido.

É... Tipo isso...

É… Tipo isso…

Os bonecos começam a mexer com órgãos, começando com um coração (lembra do bloco falar de corações antes?), começa um tipo de tempestade (o boneco também falou de chuva), a música continua bizarra as imagens correndo sem sentindo envolvendo órgãos e os bonecos parecem gritar.

Bizarro...

Bizarro…

E o vídeo segue assim por algum tempo até que tudo para de uma vez, os bonecos estão jovens de novo sentados em silêncio ao redor da mesa e o bloco de notas diz:

“Let’s all agree, to never be creative again!”
(Vamos todos concordar, em nunca sermos criativos de novo!)

É essa a mensagem que o vídeo tenta passar, as crianças estão sendo condicionadas, nossa geração o foi, e essa também está sendo, não há muito como negar, em entrevista uma vez lembro-me do humorista Fábio Rabin comentando que o humor para crianças não existe hoje em dia, e é verdade.

Programas infantis tratam seus telespectadores como se eles fossem todas um bando de idiotas, você já tentou assistir a um programa do Teletubbies com seu filho ou seu irmãozinho? É repetitivo, chato, mas as crianças assistem, porque é as vezes é a única coisa na TV para sua faixa etária, lembro-me de quando tinha aproximadamente 6 anos, ficar pensando em me matar depois de assistir três episódios de Teletubbies seguidamente na cultura, mas ou era isso, ou era o “Mais Você”, ou algum jornal da manhã.

Olha a cara de medo deles!

Olha a cara de medo deles!

Apesar de parecerem programas educativos e criativos, eles geralmente criam um tipo de mentalidade padrão, o problema não é você deixar seus filhos assistirem a isso, mas você esquece-los assistindo esses programas em looping, pode gerar crianças cuja moral e o pensamento lógico foi todo estruturado por esse tipo de programa, e esse tipo de coisa é mais normal do que parece.

Se nós adultos já somos bombardeados e muitas vezes influenciados pela mídia diária na TV, imagine crianças que estão agora tendo seu senso critico desenvolvido e por tanto aceitam qualquer ideia com grande facilidade.

Por fim, o vídeo como critica social é válido, apesar de ser bem bizarro é divertido e me pareceu merecer uma analise mais detalhada.

Bom galera, por agora é só, me sigam no Twitter @ProMrPink.

Sigam o @Misinforme_se e curtam nossa página no facebook!

Até mais galera!

Comentários

Comentários!