Pasta

Esse e-mail chegou pra mim anonimamente dois dias atrás, a pessoa me pediu para postar esse texto hoje as 21:39 em ponto, talvez seja apenas besteira, talvez seja maluquice, mas achei que era um bom texto pra publicar aqui, segue:

Se meus pedidos foram atendidos, esse texto foi postado já faz algum tempo, e se tudo saiu de acordo com meu plano você está lendo hoje alguns dias depois da publicação, caso não tenha dado certo, basta eu adiar um pouco meu plano, ou adiantar se eu estiver com sorte e eu consegui te deixar sozinho em casa mexendo no computador…

Você, sim você mesmo, você que está lendo isso, sim eu estou falando com você, não finja que é com outra pessoa…

Não sei se você se lembra de mim, eu te conheci faz uns três anos? Sei lá, talvez mais, talvez menos, eu tenho péssima memória pra datas.

Você me irrita sabia? Sua voz, seu jeito de olhar, a forma como você encara a vida, me irritam muito, você sabe disso, sempre que você faz algo que me desagrada eu te lanço um olhar diferente, e você finge não perceber, eu te odeio por isso também.

Como eu te odeio, você me dá nos nervos, mas eu tento fingir que está tudo bem, afinal nós temos que conviver de um jeito ou de outro não é? Como eu queria te matar, a eu adoraria te matar, eu queria te ver sofrer, e como eu queria.

E eu vou dar um jeito de fazer isso, sabe aquelas histórias de que psicopatas são pessoas extremamente carismáticas e que ninguém conseguiria reconhecer um com facilidade? Saiba que é verdade!

Eu fico te olhando, sabe aquela sensação de que tem alguém te observando ou te seguindo? Esse alguém sou eu!

Eu faço isso a tanto tempo e tão bem que você nunca percebe que sou eu que está te olhando, mas sou eu, a pessoa que te odeia secretamente por anos, a pessoa que estava digitando isso a alguns minutos atrás? Aliais eu vou mudar o horário dessa postagem para te fazer pensar que é outro dia, ou que eu estou falando com outra pessoa, eu posso fazer esse tipo de coisas, e você nunca imaginou que eu conseguiria.

Não se faça de bobo, você sabe muito bem quem eu sou, basta pensar um pouco e você vai lembrar de todos os motivos pelos quais eu te odeio, e vai perceber que embora exaltado, meus sentimentos não são completamente irracionais, ou talvez você os ache irracionais, não importa.

Eu te odeio, e eu quero te fazer mal, eu estou ficando cansado de só te olhar, eu quero te tocar, eu quero te machucar, eu quero te fazer mal! Eu vou te fazer mal!

Acho que o tempo até eu entrar pela sua porta sem ser notado até bater na porta da sua casa é mais ou menos o mesmo tempo que você vai levar pra ler isso.

Eu sei que talvez muitas pessoas que não estão relacionadas leiam isso, mas eu e você sabemos quem somos e sabemos muito bem os motivos pelos quais estou escrevendo isso, bom que seja, acho que agora já deu tempo, estou na porta do seu quarto…

Olá!

glass-door1

Um tema um pouco chocante, bem antes de mais nada, não somos o Assustador nem o Cabuloso, então você não vai encontrar aqui imagens de suicidas para satisfazer sua mórbida curiosidade, eu vou falar apenas do tema como um todo e mais, sobre algumas curiosidades a respeito de um ato um tanto quanto deprimente.

Depressão

O que leva alguém ao suicídio? A tristeza? O desespero? O que leva alguém até o limite, até o ponto da pessoa quebrar o instinto mais primitivo que é compartilhado por todas as formas de vida? O instinto de sobrevivência!

Aqui começamos uma bela e maravilhosa sessão com histórias de terror aterrorizante!
Aproveitem:

Apagão

Você vai a uma festa com cinco amigos, por toda a noite vocês conversam riem e se divertem, porém um deles não para de te encarar de forma estranha você não entende bem o porquê, após alguns minutos de conversa a luz pisca…

E você tem a sensação que viu alguém morrendo…

A luz pisca de novo…